María Benedita Bormann

(1853-1895)
icon-space

María Benedita Bormann (Brasil, 1853-1895)
Alias: María Benedita Cámara de Bormann, María Benedita Borman da Camara Lima
Seudónimo: Délia

 

maria

Obras de la Escritora: originales y editadas (Obras en orden cronológico)

(1880). O sorriso. Rio de Janeiro: n.p.

(1881). “Magdalena”. Rio de Janeiro: O Sorriso.

(1883). “Aurélia”. Gazeta da Tarde 5 nov. e 7 dez.
—, pról. Norma Telles. Aurélia. Rio de Janeiro: Palatino Linotype.

(1883). “Uma Vítima”. Rio de Janeiro: Gazeta da Tarde.

(1884). Duas Irmãs. Rio de Janeiro: Tipografia Central.

(1884). Uma Vítima, Duas Irmãs, Madalena. Rio de Janeiro: Typografia Central de Evaristo Costa.

(1888). Celeste. Rio de Janeiro: Prea.
—. Celeste. Rio de Janeiro: Presença, 1988.

(1890). “A estátua de neve”. O País 15 novembro.

(1890). Lésbia. O País.
—, pról. Norma Telles. Lésbia: romance. Florianópolis, SC: Editora Mulheres, 1998.

(1894). Angelina. Rio de Janeiro: n.p.

Obras Críticas y Material de Referencia (Libros, Capítulos en Libros, Artículos, Enciclopedias, Tesis y Disertaciones, Multimedia, y Recursos en la Internet)

André, María. Claudia and Eva P. Bueno. Latin American Women Writers: An Encyclopedia. New York: Routledge, 2008. 68-70.

Araripe, Júnior. Obra Crítica. Vol. II. Rio de Janeiro: Casa de Rui Barbosa, 1888-1894. 257-64.

Araújo, Maria da Conceição Pinheiro. Tramas femininas na imprensa do século XIX. Tessituras de Ignez Sabino e Délia. Diss. PUCRS, Brasil, 2008.

Coutinho, Afrânio, J. Galante de Sousa, eds. Enciclopédia de Literatura Brasileira. Vol. 1. Rio de Janeiro: Ministério da Educaçao, 1990. 336.

Cunha, Paula Cristina. “O desafio ao cânone literário: Lésbia e o romance oitocentista de autoria femenina”. Revista Graphos 14.2 (2012): 153-63.

Felix, Regina R. A modernidade na literatura brasileira escrita por mulheres: María Benedita Bormann e Emílla Bandeira De Melo (1884-1911). Diss. U Illinois, 2003. Ann Arbor: ProQuest/UMI, 2003.

Martins, Ari. Escritores do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 1978. 99.

Muzart, Zahidé Lupinacci. “Uma espiada na imprensa das mulheres no século XIX.” Revista Estudos Feministas nov 2003: 225-33.

Remédios, Maria Luiza Ritzel e Maria Aparecida Ribeiro. “Tramas femininas na imprensa do século XIX: tessituras de Ignez Sabino e Délia”. Diss. PUCRS, Brasil, 2008.

Sabino, D. Ignez. Mulheres illustres do Brazil. Rio de Janeiro: Editora das Mulheres, 1996. 191-98.

Santos, Salete Rosa Pezzi dos. “Representação do feminino em uma escritura desautorizada: Celeste, de Maria Benedita Câmara Bormann e O perdão, de
Andradina Andrade de Oliveira”. Diss. Universidade Federal do Rio Grande do Sol, Brasil, 2007.

Schmidt, Rita Terezinha. “Da exclusão, da imitação e da transgressão: o caso do romance Celeste, de Maria Benedita Bormann”. As armas do texto: literatura e a resistência da literatura. Ed. Michael Peterson. Porto Alegre: Editora Sagra, 1998.

Telles, Norma. “Maria Benedita Câmara Bormann”. Escritoras Brasileiras do Século XIX. Ed. Zahidé Lupinacci Muzart. Florianópolis: Editora Mulheres, 1991.